Rio: Theatro Municipal completa 110 anos com programação especial

O Theatro Municipal completa, neste domingo, 14, 110 anos de existência com uma programação gratuita e variada. A principal casa de espetáculos do Brasil e uma das mais importantes da América do Sul brindará o público com espetáculos de dança, ópera e música ao longo do dia. Bailarinos da Escola Estadual de Dança Maria Olenewa e solistas do coro do Municipal estarão se apresentando na Escadaria Interna do Foyer. Artistas da Orquestra do Theatro também estão na lista de atrações montada para celebrar a história do belo prédio, inaugurado em 14 de julho de 1909.

– Temos uma programação totalmente gratuita no domingo que começa meio-dia com várias apresentações. Elas estão sendo oferecidas pelos artistas da casa e também por artistas de fora como a Companha Petrobrás Sinfônica para celebrarmos estes 110 anos de resistência artística e cultural que o Theatro Municipal faz, priorizando as Artes Líricas que são nosso foco como óperas, ballets de repertório e os grandes concertos. O Municipal está no coração de muita gente, habita o imaginário de todos nós há muitas gerações – contou o presidente da Fundação Theatro Municipal, Aldo Mussi.

Caberá à ópera Fausto, ausente dos palcos cariocas há quase meio século, o papel de encerrar as comemorações pelos 110 anos do Theatro, com uma apresentação às 17h sob a direção musical do maestro Ira Levin. A montagem, que conta a história de um cientista que vende a alma ao diabo em troca da juventude, imortalidade e de prazeres mundanos, estreou pela primeira vez em 1859, em Paris.

História

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com capacidade para 1.739 espectadores, foi inaugurado pelo Presidente Nilo Peçanha e pelo Prefeito Sousa Aguiar quatro anos e meio após o início das obras, mas a ideia de teatro nacional com uma companhia artística estatal já existia desde meados do século XIX e teve em João Caetano (1808-1863), entusiasta do teatro brasileiro, além empresário e ator de grande mérito, um de seus grandes apoiadores.  No início, a casa recebia, sobretudo, companhias de ópera e dança vindas em sua maioria da Itália e da França. A partir da década de 30, passa a contar com seus próprios corpos artísticos: orquestra sinfônica, coro e ballet, que permanecem até hoje responsáveis pela realização das temporadas artísticas oficiais. Desde a sua inauguração, o Municipal teve quatro grandes reformas: 1934, 1975, 1996 e 2008.  A primeira delas aumentou a capacidade da sala para 2.205 lugares e, apesar da complexidade da obra, foi realizada em três meses. Atualmente, o Theatro conta com 2.252 lugares. 

– Desejamos que o Municipal volte a ocupar o lugar que é dele por excelência. Esta casa é a guardiã das artes líricas do Brasil e das Américas. Por aqui passaram grandes nomes da ópera, do ballet e dos concertos internacionais. Nossa casa já recebeu presidentes, reis e rainhas de vários países e até o papa. Este é um patrimônio que o Rio de Janeiro e o Brasil têm e que por 110 anos presta serviços. Estamos aqui para garantir que a festa dos próximos 200 anos encontre um Municipal vivo, de pé, e mostrando para o futuro tudo de bom que o passado ofereceu –  afirmou Mussi.

Dias: 14, 21 e 28 às 17h00

Dias: 17, 19, 24, 26 às 19h00

  • Horários:

Domingo: dias 14, 21 e 28 às 17h00

Quarta-feira: dias 17 e 24 às 19h00

Sexta-feira: dias 19 e 26 às 19h00

  • Ingressos:

Entrada gratuita na apresentação do dia 14/07, às 17h00.

Nos demais dias:

Frisas e camarotes (6 lugares) – R$ 360

Camarotes (5 lugares) – R$ 300

Plateia e balcão nobre – R$ 60

Balcão superior – R$ 40

Balcão superior lateral – R$ 20

Galeria – R$ 20

Galeria lateral – R$10

  • Endereço:

Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Praça Floriano s/n° – Centro

Lotação – 2.226 lugares

Duração total – 3 horas

Ingressos na bilheteria ou no ingressorapido.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *